quarta-feira, maio 22

Tratamentos

”Unificar fortalece, uniformizar empobrece”.

Estudando a autocura:

Quando Kardec explica em A Gênese as curas de Jesus, uma das passagens é aquela em que aborda o caso da mulher hemorroíssa. Ao tocar as vestes do Mestre, ela se sentiu curada e Ele sentiu que uma virtude lhe havia sido tirada. A palavra virtude, nesse sentido, significa força, potencialidade. Eis a energia magnética. No final do episódio, Jesus afirma: Mulher, a tua fé te salvou.
Vemos então que a fé, como explica Kardec, é algo bem mais concreto do que se supõe.
Esclarece o Codificador: Compreende-se que aqui a fé não é a virtude mística, como certas pessoas entendem, mas uma verdadeira força atrativa, enquanto que aquele que não a tem opõe à corrente fluídica,uma força repulsiva, ou pelo menos uma força de inércia que paralisa a ação. Assim sendo, compreende-se que de dois doentes atingidos pelo mesmo mal, estando na presença do curador, um possa ser curado e o outro não.
Aí está um dos princípios mais importantes da medicina curadora e que explica, por uma causa muito natural, certas anomalias aparentes vemos, portanto, mais uma vez, que a energia da vontade é fundamental para o mecanismo de conquista da saúde.
Por outro lado, entendemos, do ponto de vista espírita, que muitas enfermidades são uma espécie de remédio, que a Providência Divina oferece em seus recursos infinitos e ainda não compreendidos perfeitamente pelo homem, como um tipo de dreno para a depuração do Espírito. O corpo doente está muitas vezes curando o Espírito.
Uma pessoa pode, entretanto, estar com o corpo enfermo, sem ser enferma.
E por não se sentir enferma, por ter saúde espiritual, a criatura tem condições de minimizar seus sofrimentos, levando uma existência mais feliz. Joanna de Ângelis afirma em suas obras que as sobrecargas do mundo, com suas turbulências, na fase em que se encontra a Terra em sua trajetória evolutiva, afetam sem dúvida a saúde humana.
E aconselha que façamos uma higienização da mente, esvaziando-a de conteúdos negativos, para encontrar a força interior que todos possuímos.
Acrescenta a mentora, e a própria ciência confirma, que muitas enfermidades são criadas pela nossa mente doentia, pelos hábitos perniciosos, pelos vícios morais. São distonias espirituais que afloram no corpo físico. Embora certas doenças tenham sentido cármico, com base em existências transatas e sejam imprescindíveis para a evolução do Espírito, que muitas vezes as programou antes de reencarnar.

O processo de autoconhecimento, de viagem interior, ajuda na conquista da liberdade de ser e da saúde integral. Quem compreende as causas aceita os fatos e tem melhores condições para mudá-los, se for o caso.
Associa-se a esses aspectos o ensinamento espírita a respeito dos fluidos e de sua ação sobre a força vital, através do biomagnetismo.
Numa Casa Espírita, o biomagnetismo interage com a energia curadora dos terapeutas do Bem e da paz, Espíritos que nos transmitem, através de correntes de vibrações salutares, os recursos fluídicos de que necessitamos para a recuperação e manutenção da saúde.
A força de vontade, a entrega confiante a Deus e o empenho dos encarnados concorrem para a obtenção de resultados positivos na realização de reuniões que se destinam a ativar os recursos que viabilizam o processo de cura e autocura espiritual, com reflexos terapêuticos na área do corpo físico, conforme as Leis Divinas e a necessidade de cada um.

Vejamos Kardec, mais uma vez, em A Gênese: O fluido, sendo dado como matéria terapêutica, deve atingir a desordem orgânica para a reparar; pode ser dirigido sobre o mal pela vontade do curador ou atraído pelo desejo ardente, a confiança, numa palavra a fé do doente. Em relação à corrente fluídica, a primeira faz o efeito de uma bomba comprimida, e a segunda, de uma bomba aspirante. Algumas vezes a simultaneidade dos dois efeitos é necessária, de outras vezes uma só basta; é o segundo caso que se positivou nesta circunstância (Caso da mulher hemorroíssa)

Para acionar a vontade expressa na fé, enquanto um ímã a atrair a matéria terapêutica, precisamos alcançar um estado de consciência favorável, desligando-nos do tumulto do mundo, para liberar o SER, o Eu profundo, abafado pelos interesses imediatistas do Ego.
Daí a importância das reuniões dedicadas à harmonização psíquica, ao relaxamento, à prece, realizadas no Centro Espírita, ambiente que facilita o recolhimento e a atuação dos Bons Espíritos.

Conheça mais informações no site CEAO sobre:
*Tratamentos
*Estudando a cura
*Etapas da reunião
*Reunião de Tratamento Espiritual